segunda-feira, 30 de julho de 2012

#Across The Universe [1] - Mr. Big @ London (20/09/11)

Muito chique, não? Eu e Marido assistimos a um show do Mr. Big em Londres!

Durante nossas férias do ano passado, em nossa tão longamente planejada viagem, conseguimos achar um show bacana para ir. Afinal, seria uma pena ir a Londres e não assistir NENHUM show de rock... Pesquisando com antecedência, encontramos essa data do Mr. Big, que eu particularmente adoro, no O2 Shepherd's Bush Empire, e adquirimos os tickets pela internet, imprimimos e levamos bem guardadinhos na nossa mala. Sabiam que lá fora, se você comprar pela internet paga-se MAIS BARATO? Claro, você não está onerando a empresa em nada, não usa as instalações deles, não requer um funcionário prestando atendimento, nem mesmo o papel e a tinta deles você vai gastar, pois vai imprimir na sua casa.

O O2 Shepherd's Bush Empire é uma casa de shows de médio porte, mas muito bonita e confortável, além de organizada. Chegar lá também foi uma tranquilidade, afinal Londres tem 14 linhas de metrô, ônibus circulando o tempo todo, tudo mapeado, sinalizado e bem definido. Igualzinho aqui, né? (NOT!) Pontualidade britânica (literalmente, rsrs) na abertura da casa e no início do show, mas foi melhor comer e beber do lado de fora antes, porque era mais barato. Pelo jeito, isso é igual em qualquer lugar do mundo...

Fomos eu, Marido e mais um casal de amigos. Encontramos lá um público bem mais velho do que costumamos ver por aqui. Para muitos, pareceria que o público inglês é frio, já eu diria que eles são mais comedidos nas demonstrações, mas igualmente entusiasmados. E sabem QUEM estava lá?... Brian May! É, esse mesmo, o lendário guitarrista do Queen! Foi lá, como qualquer mortal que gosta de um bom show de rock, assistiu calmamente e depois ainda escreveu em seu site oficial um elogio à banda. O site Whiplash publicou o comentário feito por May:

"Estive no Shepherds Bush Empire (Londres) no último dia 20 para ver o Mr. Big. Que banda incrível! Músicos sensacionais. Só os tinha visto anteriormente através do YouTube, mas conheço o material antigo. Fiquei embasbacado. Ao vivo, o fogo, a habilidade e a precisão são ainda maiores. Sorri o tempo inteiro. Poderia praticar até 2020 e ainda assim não conseguiria tocar como Paul Gilbert. Magnífico. Se você tiver a chance de vê-los na atual turnê, não deixe passar. Uma banda de rock de verdade, com músicos em seu máximo. Não tem como ser melhor".

Pessoalmente eu fiquei um pouco frustrada quando soube, dias depois, que estive no mesmo local que um dos meus ídolos, na mesma hora, e não dei a sorte de esbarrar com ele... Mas tudo bem! O que importa é que assisti a um SHOWZAÇO!

Com a formação original reunida (Eric Martin, Paul Gilbert, Billy Sheehan e Pat Torpey), a banda abriu o show com a famosa "música da furadeira elétrica", "Daddy, Brother, Lover, Little Boy", pra mostrar logo que não estava para brincadeira. Mesmo já tendo mais de 20 anos, essa música não soa datada, e nem o som deles, de modo geral. Martin continua cantando muito, Gilbert parece estar tocando ainda melhor do que no início da banda, se isso for possível. Sheehan é por si só uma lenda do rock, e fecha com muita competência a cozinha com Torpey.

E foi uma paulada atrás da outra, nunca esquecendo dos eternos sucessos "Green-Tinted Sixties Mind" (uma das músicas mais "fofas" de todos os tempos!) e "To Be With You". Para encerrar a noite em altíssimo nível, "Colorado Bulldog" no segundo bis, saída civilizada e organizada e mais uma cidra Strongbow de saideira. E essa foi nossa aventura em um show de rock londrino!

Keep on rocking!

Nenhum comentário:

Postar um comentário